sábado, 22 de março de 2008


FORMAÇÃO: Primeira Comunhão

As Edições Salesianas estão a organizar uma formação sobre a Primeira Comunhão.
Realizar-se-á no dia 29 de Março, na Escola Salesiana do Porto, das 09h30 às 17h30.
Para mais informações contactar os organizadores através do e-mail formacao@edisal.salesianos.pt.

Páscoa: NOVO DIA

Aurora do inaudito, irrupção do impossível:
no coração das trevas jorra a luz,
das profundezas da morte surge a vida!
O Crucificado ressuscitou!
Nova manhã do mundo, nova criação!
Deus diz: Não temais!
E o que ele diz acontece:
aqueles que o Vivo chama
põem-se de pé para caminhar juntos,
para além de todas as angústias,
de todos os insucessos e de todas as mortes,
rumo ao novo dia de uma humanidade reconciliada.
Deus diz: A paz esteja convosco.
E o que Ele diz acontece:
aqueles que Cristo atrai a si
tornam-se verdadeiramente irmãos e irmãs,
para além de todas as fronteiras do ódio e da injustiça,
para além de todas as barreiras de raça,
de cultura, de religião,
para serem juntos neste mundo da fatalidade e da morte,
o sinal de uma graça e de uma liberdade selando para sempre a falência do inevitável.
Adaptado de "Chemins de Pâques 1994"pelo P. Manuel Joaquim Gomes Barbosa
Fonte: Ecclesia

domingo, 16 de março de 2008

Pastoral não pode prescindir da catequese da internet

"Deus na net. Que desafios?" foi o tema escolhido para as Jornadas do Instituto Superior de Teologia Beiras e Douro. Este tema actualíssimo e aliciante levou o teólogo João Duque até Viseu onde, na sua intervenção, defendeu a criação de catequese para a Internet, atendendo a que é através deste meio de comunicação que as crianças - na sua maioria - estão a construir a sua visão do Mundo.
João Duque considerou que «a pastoral não poderá prescindir da catequese da net», um meio que «potencia as escolhas pessoais perante um Mundo que lhe é oferecido» em forma de «hiper-texto».
«Nós já estamos a sentir em muitos jovens, às vezes até adultos, uma ideia muito sincretista de Deus, difusa, em que cabe tudo o que se refere a divindades, sejam de que âmbito, de que grupos e de que origem forem», afirmou o teólogo.
Na sua opinião, para um cristão isso vai ter como consequência «que ele próprio não tenha noção suficiente do que é que distingue a sua concepção de Deus da concepção de Deus de outra tribo qualquer».
Segundo João Duque, nessa ideia difusa de Deus, «tudo cabe em Deus. Deus e Demónio, mal e bem, justiça e injustiça acabam por ser a mesma coisa», sendo que, «nessa confusão total, esvai-se por completo o significado de Deus».
«A tradição bíblica, mesmo a sua variedade, tem elementos fundamentais de concepção de Deus que são importantes para nós compreendermos como é que nos devemos relacionar uns com os outros, como devemos construir sociedade, etc., que não podem ser abandonados», alertou.
Neste âmbito, considera um desafio pastoral o «processo de educação para a net, para a prática das várias modalidades de utilização da net», com «uma forte incidência na criação de critérios de percepção de qual é o modo cristão de estar no Mundo».
«Para que esse modo cristão de estar no Mundo seja aplicado na net e à leitura da net», sublinhou.
João Duque afirmou que, se a escola está mais preocupada com a forma como a Internet influencia o nível de aprendizagem, a catequese terá de «estar mais preocupada com a forma como se constrói uma visão do Mundo numa criança cuja relação ao Mundo seja a relação ao ecrã».
O director do Instituto Superior de Teologia Beiras e Douro, padre João Teixeira, lembrou que actualmente se negoceia, marca-se casamentos, agride-se a ética, insulta-se e difama-se na net, mas «também se evangeliza e também se reza na net», havendo quem passa muito tempo a falar de Deus.
«Deus poderá não ser encontrado em mais lado nenhum, mas na net existe e existe profusamente, prolixamente », frisou, acrescentando que «até os irmãos agnósticos e ateus contribuem para esta (inflacionada) presença de Deus».
E a «prova» de que «Deus está em força na net» é que, se for colocada a palavra Deus no motor de busca Google, aparecem «nada menos que 37.100.000 entradas», acrescentou, questionando se «alguém poderá ser indiferente a esta cifra».
No entanto, alertou que, se a net é, «por natureza, um espaço de crítica», por outro «há igualmente muita falta de crítica sobre a net».
Segundo o padre, nos blogues e sites «há demasiadas palavras emitidas e não muitas palavras acolhidas», sendo que «nem sempre são palavras de paz, de verdade».
«Tantas palavras podem afogar a escuta da Palavra», alertou.
Fonte: Diário do Minho, edição de 7 de Março de 2008

quinta-feira, 13 de março de 2008

Semana Santa - AMOR NOVO

Cristo entra em casa dos pobres
e em casa de todos os outros
que moram na face da terra,
a fim de que todos possam ver, no meio deles,
a presença viva de Deus.
Cristo dá-se aos famintos de justiça
e de direito e a todos os outrosque procuram levantar-se com dignidade,
a fim de que todos possam saborear
a partilha concreta de Deus.
Cristo abre os braços aos doentes de sida e a todos os outros
que estão presos na solidão
e mergulhados no sofrimento,
a fim de que todos possam sentir, junto deles,
a compaixão de Deus.
Cristo desce com os prisioneiros da morte
e quebra as suas amarras
a fim de que todos possam passar à vida de Deus.
Com Cristo, surge um amor novo em que só conta o outro a salvar!
Adaptado de "Chemins de Pâques 1994"pelo P. Manuel Joaquim Gomes Barbosa
Fonte: Ecclesia

sábado, 8 de março de 2008

Sacerdote é o primeiro catequista da paróquia

"O Sacerdote é o primeiro catequista da paróquia". As palavras são do prefeito da Congregação para o Clero, Cardeal Cláudio Hummes, durante uma conferência, proferida na Faculdade de Teologia São Dâmaso.
Na ocasião o Cardeal Cláudio Hummes lembrou a necessidade dos catequistas "serem animados pela presença constante do pároco", e alertou para o facto de "muitos párocos não acompanharem os seus catequistas". Para o prefeito da Congregação do Clero é necessário que os párocos se recordem que a sua primeira missão é a de "cuidar da orientação da catequese".
Falando acerca do "Sacerdote e o ministério da Catequese", o cardeal fez um percurso pelo Novo Directório Geral sobre Catequese e afirmou que é necessária uma "unidade entre fé e vida", destacando que a finalidade da catequese é "abrir o coração e prepará-lo para uma total coesão a a Jesus Cristo".
O prelado enumerou ainda algumas das características do trabalho catequético. Este deve ser caracterizado por "um processo de iniciação na vida da fé" acompanhado por "uma vida de fé em comunidade", de forma a existir um "fio que conduz a Jesus Cristo".
O Cardeal Cláudio Hummes destacou ainda que a "acção da catequese é transformadora das estruturas de pecado da sociedade humana, à luz do Evangelho", e realçou a importância de uma inculturação que "assuma a maneira de ser do povo" e um "forte despertar da urgência da missão".
Na conclusão da sua intervenção o prefeito da Congregação para o Clero procurou dar algumas linhas mestras para um correcto exercício da catequética, realçando a necessidade de manter o "esforço por alcançar a finalidade própria da catequese" e "garantir uma adequada apresentação do conteúdo da fé".
Notícias de Viana, n.º 1365, de 6 de Março de 2008

5ª Semana da Quaresma - VIDA NOVA

Ir, no seguimento de Cristo
e em comunhão com Ele,
até ao fim da confiança em Deus, apesar das dúvidas e dos sofrimentos,
é acolher a eternidade numa vida cheia de mortes,
e vislumbrar, apesar dos insucessos e dos medos,
a vida nova e o mundo novo
em que nada, nem as lágrimas nem o pecado,
nos poderá separar do amor de Deus.
Ir, no seguimento de Cristo e em comunhão com Ele,
até ao fim do amor e do dom de si,
na certeza de que o perdão e a reconciliação
podem vencer os ódios, a desconfiança e a exclusão,
que a solidariedade e a partilha podem ultrapassar
as barreiras dos egoísmos e das injustiças que se enfrentam,
é, apesar de todas as mortes que nos ameaçam,
acolher na nossa vida o Reino de Deus
que torna todas as coisas novas,
e abrir a este mundo que morre
dos seus ódios antigos
o caminho duma vida nova no amor vivido em actos e em verdade.

Adaptado de "Chemins de Pâques 1994"pelo P. Manuel Joaquim Gomes Barbosa
Fonte: Ecclesia

segunda-feira, 3 de março de 2008

47º Encontro Nacional de Responsáveis Diocesanos de Catequese

"A Catequese num mundo em mudança" - é o tema geral do Encontro Nacional de Responsáveis Diocesanos da Catequese da Infância e Adolescência, que decorrerá de 25 a 28 de Março, na Diocese de Coimbra.
A tarde do dia 27 de Março é dedicada a uma partilha por parte dos Secretariados Diocesanos. Assim, é-nos solicitado que, de uma forma simples e sucinta, façamos chegar os "ecos" que tivermos da recepção dos "novos catecismos".

Para que os "ecos" possam corresponder à realidade de toda a Diocese apelamos à partilha, neste espaço, através dos vossos comentários ou e-mails.


sábado, 1 de março de 2008

4ª Semana da Quaresma -OBRA NOVA

"Tudo é velho!"
diz-se às vezes para constatar, com o Eclesiastes desiludido:
"Não há nada de novo debaixo do sol".
Constatação depois de uma longa vida de regozijo?
Mas tudo isso provoca secura, desencorajamento, falta de empenho...
Como é encorajador e revigorador o anúncio de Isaías:
"Vou criar novos céus e uma nova terra e não nos lembraremos mais do passado
que não subirá mais ao coração..."
E o Apocalipse anuncia a sua realização:
"Eis que faço o universo novo..."
Estas palavras são comprometedoras,
porque este mundo novo não é somente uma promessa de futuro,
começou na manhã de Páscoa.
Pelo baptismo, cada um de nós participa desde já neste dinamismo que trabalha,
como um fermento irresistível, o velho mundo.

Adaptado de "Chemins de Pâques 1994"pelo P. Manuel Joaquim Gomes Barbosa
Fonte: Ecclesia