domingo, 16 de março de 2008

Pastoral não pode prescindir da catequese da internet

"Deus na net. Que desafios?" foi o tema escolhido para as Jornadas do Instituto Superior de Teologia Beiras e Douro. Este tema actualíssimo e aliciante levou o teólogo João Duque até Viseu onde, na sua intervenção, defendeu a criação de catequese para a Internet, atendendo a que é através deste meio de comunicação que as crianças - na sua maioria - estão a construir a sua visão do Mundo.
João Duque considerou que «a pastoral não poderá prescindir da catequese da net», um meio que «potencia as escolhas pessoais perante um Mundo que lhe é oferecido» em forma de «hiper-texto».
«Nós já estamos a sentir em muitos jovens, às vezes até adultos, uma ideia muito sincretista de Deus, difusa, em que cabe tudo o que se refere a divindades, sejam de que âmbito, de que grupos e de que origem forem», afirmou o teólogo.
Na sua opinião, para um cristão isso vai ter como consequência «que ele próprio não tenha noção suficiente do que é que distingue a sua concepção de Deus da concepção de Deus de outra tribo qualquer».
Segundo João Duque, nessa ideia difusa de Deus, «tudo cabe em Deus. Deus e Demónio, mal e bem, justiça e injustiça acabam por ser a mesma coisa», sendo que, «nessa confusão total, esvai-se por completo o significado de Deus».
«A tradição bíblica, mesmo a sua variedade, tem elementos fundamentais de concepção de Deus que são importantes para nós compreendermos como é que nos devemos relacionar uns com os outros, como devemos construir sociedade, etc., que não podem ser abandonados», alertou.
Neste âmbito, considera um desafio pastoral o «processo de educação para a net, para a prática das várias modalidades de utilização da net», com «uma forte incidência na criação de critérios de percepção de qual é o modo cristão de estar no Mundo».
«Para que esse modo cristão de estar no Mundo seja aplicado na net e à leitura da net», sublinhou.
João Duque afirmou que, se a escola está mais preocupada com a forma como a Internet influencia o nível de aprendizagem, a catequese terá de «estar mais preocupada com a forma como se constrói uma visão do Mundo numa criança cuja relação ao Mundo seja a relação ao ecrã».
O director do Instituto Superior de Teologia Beiras e Douro, padre João Teixeira, lembrou que actualmente se negoceia, marca-se casamentos, agride-se a ética, insulta-se e difama-se na net, mas «também se evangeliza e também se reza na net», havendo quem passa muito tempo a falar de Deus.
«Deus poderá não ser encontrado em mais lado nenhum, mas na net existe e existe profusamente, prolixamente », frisou, acrescentando que «até os irmãos agnósticos e ateus contribuem para esta (inflacionada) presença de Deus».
E a «prova» de que «Deus está em força na net» é que, se for colocada a palavra Deus no motor de busca Google, aparecem «nada menos que 37.100.000 entradas», acrescentou, questionando se «alguém poderá ser indiferente a esta cifra».
No entanto, alertou que, se a net é, «por natureza, um espaço de crítica», por outro «há igualmente muita falta de crítica sobre a net».
Segundo o padre, nos blogues e sites «há demasiadas palavras emitidas e não muitas palavras acolhidas», sendo que «nem sempre são palavras de paz, de verdade».
«Tantas palavras podem afogar a escuta da Palavra», alertou.
Fonte: Diário do Minho, edição de 7 de Março de 2008

Sem comentários: