quinta-feira, 22 de maio de 2008

FESTAS EM CATEQUESE

Disponibilizamos algum material e links para as várias Festas de Catequese mas, porque elaborar guiões diferentes todos os anos não é nada fácil, convidamos os catequistas a partilhar connosco os guiões das celebrações realizadas nas suas paróquias para ter à disposição dos que precisem.

REUNIÕES DE PAIS

A pedido de alguns catequistas, deixamos aqui uma sugestão de esquema de reunião para pais, que se encontra disponível em alguns guias de catequese:

1. Acolhimento:
- A sala deve estar preparada;
- É bom que haja alguns catequistas a receber os familiares, logo à chegada;
- Pode cantar-se uma canção, distribuindo a letra ou projectando-a;

2.Introdução à reunião:
- Saudação inicial;
- Para que estamos aqui? (Objectivos)
- Como vamos organizar a reunião?
- Apresentação dos participantes (se for oportuna).

3. Apresentação do tema:
- Com recurso a audiovisual ou a um esquema fotocopiado;
- Diálogo sobre o tema ou trabalhos de grupos;
- Plenário ou resumo com as principais conclusões.

4. Encontro com os catequistas:
- Se necessário, fazer a apresentação de cada um;
- Dialogar sobre o grupo (como é que se pode ajudar no crescimento da fé);
- Se houver casos delicados, falar em particular (ex. no final).

5. Conclusões:
Se for o caso, pode-se ainda voltar ao grande grupo:
- Agradecer a presença;
- Avaliar a reunião, pode ser com esquema (ficha);
- Avisar a próxima, se for o caso;
- Terminar com uma oração ou um cântico.

sábado, 10 de maio de 2008

COMPANHEIROS DE VIAGEM. ADULTOS NA FÉ!

«Companheiros de Viagem. Adultos na Fé!» é o tema do novo projecto que a Educação Cristã quer propor para o próximo ano pastoral. Trata-se de uma proposta de formação para futuros formadores de adultos. Desta forma, pretende-se, por um lado, partir decididamente para um dos principais objectivos da pastoral diocesana - «a formação básica da fé dos adultos» - e, por outro, superar uma das principais carências diocesanas neste âmbito: a falta de uma verdadeira ministerialidade catequética para os adultos. O itinerário pensa também nos animadores e agentes da pastoral diocesana e paroquial.
Ao longo da reunião, que decorreu na Casa Sacerdotal, no passado 29 de Abril, os responsáveis pela Educação Cristã da diocese procuraram discernir sobre as pessoas, os tempos, os espaços e os temas para o dito itinerário.
- Quanto às pessoas, devem reunir qualidades e idoneidade para a missão a que são chamadas. Escolhidas e propostas pelos responsáveis das comunidades, por eles serão enviadas depois de devidamente preparadas.
- Quanto aos tempos, quer-se, pelo menos, um ano de formação com encontros semanais (Sextas-feiras) de duas horas.
- Quanto aos espaços, pensou-se fazer a formação nas três áreas pastorais que, naturalmente, se vão afirmando: Viana do Castelo, Caminha e Vila Nova de Cerveira; Ponte de Lima, Ponte da Barca, Arcos de Valdevez e Paredes de Coura; Monção, Valença e Melgaço. No início do próximo ano pastoral procurar-se-á activar o itinerário na área de Viana do Castelo, funcionando na Escola Superior de Teologia e Ciências Humanas, todas as Sextas-feiras, das 21 às 23h. Será a fase experimental que levará o projecto amadurecido às outras duas áreas da diocese.
- Quanto aos temas, para além de uma primeira síntese da doutrina da fé, será uma proposta para observar (conhecer o mundo dos adultos), projectar (activar uma pedagogia própria para os adultos) e animar (ser capaz de conduzir um encontro de catequese e de formação com adultos). Esta proposta leva-nos ao encontro da ideia de formação como transformação, por isso este itinerário formativo terá como seu ADN momentos de encontro com a Palavra de Deus, aliás o primeiro e maior desafio à acção da Igreja, prova-o a preocupação do próximo Sínodo dos Bispos: «A Palavra de Deus na vida e missão da Igreja».
A próxima reunião, para estruturar e precisar os vários elementos do itinerário, ficou agendada para o dia 23 de Maio, às 10h.
Notícias de Viana, n.º 1373, 8.Maio.2008

terça-feira, 6 de maio de 2008

Papa valoriza recitação do Rosário

Bento XVI inaugurou o Mês de Maria, pedindo aos fiéis que rezem pelas intenções mais urgentes do seu ministério, pelas necessidades da Igreja e pelos grandes problemas da humanidade: a paz no mundo, a unidade dos cristãos, o diálogo entre todas as culturas.
O Papa presidiu sábado, o primeiro do mês de Maio, à recitação do Rosário, na basílica romana de Santa Maria Maior, assinalando assim a celebração do Mês de Maria.
No final, Bento XVI dirigiu-se aos fiéis para lhes pedir que rezem pela paz no mundo, a unidade dos cristãos e o diálogo entre todas as culturas. E pensando em Roma e na Itália, o Papa convidou a rezar pelos objectivos pastorais da diocese e pelo desenvolvimento solidário do país.
Antes, Bento XVI salientara que quando se recita o terço do Rosário "revivem-se os momentos importantes e significativos da história da salvação; percorrem-se as várias etapas da missão de Cristo. Com Maria, orienta-se o coração para o mistério de Jesus. Coloca-se Cristo no centro da nossa vida, do nosso tempo, das nossas cidades, mediante a contemplação e a meditação dos seus santos mistérios de alegria, de luz, de dor e de glória".
"Que Maria nos ajude a acolher em nós a graça que brota destes mistérios, para, que através de nós, possa irrigar a sociedade a partir das relações quotidianas, e purificá-la de tantas forças negativas abrindo-a à novidade de Deus", foram os votos formulados por Bento XVI.
Diário do Minho/Ecclesia e Rádio Vaticano