segunda-feira, 5 de outubro de 2009

A Palavra de Deus na Catequese

Realizou-se ontem, dia 4 de Outubro, o XXVI encontro dos catequistas da Diocese de Viana do Castelo, na Casa das Artes de Arcos de Valdevez, organizado pela equipa do Arciprestado local. Habitualmente, esta Assembleia encerra o ano catequístico, mas, desta vez, foi escolhida uma data que permite marcar o arranque dos trabalhos das catequeses paroquiais.

O encontro contou com a presença de 400 catequistas dos diversos Arciprestados, que exploraram o tema “A Palavra de Deus na Catequese”. Logo pela manhã o Pe. Rui Alberto, da Diocese do Porto, proferiu uma conferência naquele seu estilo fácil de entender, chamando a atenção para algumas ideias-base em que suportou a sua exposição.

Começou por demonstrar que a Palavra de Deus é uma palavra diferente das que estamos habituados a ler ou a ouvir, até porque ela é de Deus, dum Deus que comunica, que nos fala de Si. De uma forma interessante, mostrou que o Espírito Santo é o inspirador (não como quem dita, mas o inspirador) dos autores dos textos, mas é também o inspirador dos leitores dos textos, de quem os quer ler escutando a Palavra de Deus.

No dizer do Pe. Rui Alberto, a Bíblia não é uma peça arqueológica, escrita ao longo de uns já longínquos séculos. Deus continua a comunicar, hoje, aos Homens de hoje, com a mesma Palavra, surpreendentemente actual. Afirmou que um cristão deve ser fiel à Palavra de Deus, tal qual; deve interpretá-la, mas não deve adaptá-la ou ajustá-la; não há versões “light” da Bíblia. Simplesmente, aquela é a Palavra de Deus.

Compete a um catequista tornar essa Palavra acessível a quem se dirige, lembrando que desde os primórdios da Igreja, foi sua preocupação torná-la compreensível aos povos de então, pintando-a e esculpindo-a, para que se pudesse “ler” dessa forma. Por isso a Palavra de Deus é apresentada às crianças de 6 anos de forma distinta da utilizada para adolescentes ou outros grupos etários.

Falou dos conceitos de “Bíblia longe de mais”, da “Bíblia fragmentada” de que só sabemos excertos muito localizados, da preguiça interpretativa dos textos sagrados por parte dos catequistas e da nossa disponibilidade para procurar na Palavra de Deus a resposta às perguntas verdadeiramente importantes, dado que a Bíblia não é um livro de receitas, de soluções, para os pequenos problemas humanos.

Finalmente, o catequista tem a missão de colocar a Palavra de Deus na vida real, na sua e na dos seus catequizandos, estabelecendo as devidas pontes, escolhendo a linguagem adequada e partilhando-a com o resto do Povo de Deus, com a Igreja, ao menos nos momentos fortes de celebração e vivência.

O encontro prosseguiu com o desenvolvimento do tema em quatro interessantes ateliers em que os participantes se dividiram: “Música e Palavra de Deus na catequese”, “Lectio divina e catequese”, “Rezar com a Palavra de Deus” e “Usar filmes bíblicos na catequese”.


À tarde foi apresentado um Concerto da responsabilidade da comunidade Salesiana do Porto, subordinado ao tema “As parábolas de Jesus”, após o que os catequistas da Diocese, reunidos em Assembleia, celebraram a Eucaristia, com forte e empenhada participação de todos.

Sem comentários: